Se os consumidores querem reduzir sua exposição às emissões de telefones celulares, apesar do parecer científico que apoia a segurança dos celulares em conformidade com as normas, então há maneiras mais eficientes de fazer isso do que comprar um celular com SAR mais baixo. Autoridades regulatórias e de saúde independentes dizem que a melhor maneira de reduzir a exposição é limitar suas chamadas, ou simplesmente usar um kit hands-free para manter o telefone longe da cabeça e do corpo.


A FEDERAL COMMUNICATIONS COMISSION DIZ:

A Federal Communications Commission (FCC), principal reguladora nos Estados Unidos, deixa claro que apesar das medidas de SAR estarem em conformidade com as normas de exposição máxima, elas não devem ser usadas para comparar a segurança relativa de aparelhos. A FCC lançou um informativo para consumidores - 'SAR For Cell Phones: What It Means For You' - para tratar da considerável confusão e o interesse equivocado causado na mídia, que diz:

Muitas pessoas supõem, erroneamente, que usar um celular com valor de SAR mais baixo diminui a exposição do usuário às emissões de radiofrequência (RF), ou que é mais "seguro" do que usar um celular com valor de SAR mais alto. Ainda que os valores de SAR sejam uma ferramenta importante para julgar a exposição máxima possível à energia de RF de um modelo específico de celular, um valor único de SAR não fornece informações suficientes sobre a quantidade de exposição de RF sob condições típicas de uso para comparar modelos individuais de telefones celulares de forma confiável.
A FCC também aconselha consumidores sobre a melhor maneira de reduzir a exposição:
...as maneiras mais eficientes de reduzir a exposição são segurar o celular longe da cabeça ou do corpo, e usar o viva-voz ou acessórios hands-free. Essas medidas geralmente têm muito mais impacto na absorção de energia de RF do que a pequena diferença de SAR entre telefones celulares que, em todo caso, é uma comparação não confiável da exposição de RF para os consumidores, considerando as variáveis do uso individual.


FOOD & DRUG ADMINISTRATION

A Food and Drug Administraion (FDA) em uma atualização para o consumidor - 'Não há evidências que relacionem o uso de telefones celulares ao risco de tumores cerebrais', também ofereceu recomendações sobre a melhor maneira de reduzir a exposição:

Apesar de evidências mostrarem pouco ou nenhum risco de tumores cerebrais para a maioria dos usuários de celular a longo prazo, a FDA diz que as pessoas que querem reduzir sua exposição de RF podem:
  • reduzir o tempo gasto no telefone celular
  • usar o viva-voz ou um headset para aumentar a distância entre a cabeça e o telefone celular


ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE

A Organização Mundial de Saúde (OMS) confirma que estas são maneiras eficientes para usuários reduzirem a exposição no seu informe mais recente sobre telefones celulares e saúde, dizendo:

A potência (e, portanto, a exposição do usuário à radiofrequência) cai rapidamente com o aumento da distância do aparelho. Uma pessoa usando um celular com 30 a 40cm de distância do corpo - por exemplo, enviando mensagens de texto, acessando à Internet, ou usando um dispositivo "hands-free" - terá, portanto, uma exposição muito menor aos campos radiofrequência do que alguém segurando o aparelho junto à cabeça.